SCIA Quadra 14 Conjunto 4, Lote 2, Brasília, DF (61) 3363-9112
Home Separador Blog Separador Como manter colaboradores motivados

Blog

Blog

Se cada um fizer a sua parte…

Por: Redação

8 de junho de 2018

…conseguimos grandes feitos!

O Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em todo o mundo na última terça-feira (5), existe para reforçar esta ideia.

E é pensando nisso que a AFEL se preocupa com o lixo que é produzido tanto nos canteiros de obra, como nos escritórios da construtora, uma vez que o descarte destes resíduos pode ter um grande impacto no meio ambiente.

Neste post, fizemos um apanhado da quantidade de lixo produzido em nossa sede entre outubro de 2017 e abril de 2018, quando iniciamos o período de performance da certificação sustentável LEED.

Nosso relatório de performance de geração de resíduos do mês de abril de 2018.

O selo internacional exige a correta gestão destes resíduos, além de outras ações relacionadas ao consumo de água, qualidade ambiental interna, modais de transporte alternativo e consumo de energia, que você pode saber mais neste post.

Na AFEL geramos três tipos de lixo: o resíduo indiferenciado, que é lixo doméstico produzido diariamente pelos funcionários no escritório da construtora, ou seja, restos de comida, guardanapos e produtos de higiene íntima. Além deste, produz-se o resíduo reciclável e o RCD – resíduo de construção e demolição.

Resíduo indiferenciado

O lixo produzido na AFEL é semelhante ao lixo de uma residência. Os funcionários do escritório da AFEL produziram 756 Kg de resíduo indiferenciado, ou seja, que não pode ser reciclado. Porém, esta quantia dilui-se em 142 dias úteis, gerando uma média histórica menor que 20 litros/dia em resíduos indiferenciados. Um indicador muito acima da média global!

Segundo a Lei Distrital 5.610/2016, empreendimentos não-residenciais com volume maior que 120 litros/dia são considerados Grande Geradores de Resíduos Sólidos, felizmente deixando a AFEL de fora desta classificação.

O resíduo indiferenciado representa 68,4% do total de lixo produzido diariamente no escritório da AFEL.

Resíduo reciclável

No escritório, 31,6% são resíduos recicláveis. Entre 13 de outubro de 2017 e 30 de abril de 2018 foram doados 238 Kg para duas cooperativas, ação que possibilitou a geração de renda para muitas famílias do Distrito Federal.

Os materiais recicláveis são compostos por 65% de Papéis + 26% de Plásticos + 7% de Metais + 3% de Vidros. Além disso, foram coletados 200 litros de resíduos perigosos (pilhas, baterias, lâmpadas, estopas contaminadas, EPIs contaminados, toners e cartuchos de impressão, lâmpadas fluorescentes compactas e tubulares). Todos esses itens são entregues periodicamente à Globo Ambiental, que possui contrato com a AFEL para tratamento desses resíduos.

Resíduos de construção e demolição (RCD)

No período de 6 meses, a sede da AFEL registrou a geração de 295 Kg de resíduos de construção e demolição, devido, principalmente, às adequações para a certificação internacional LEED que está sendo realizada no prédio. Estes resíduos são divididos em Classe A e Classe B:

Classe A: são tijolos, cerâmicas, restos de concreto, cimento, brita, areia e similares. A AFEL registrou 290 Kg de RCD classe A.

Classe B: resíduos recicláveis da construção civil, como os 5 Kg de resíduo de madeira registrados pela AFEL.

É interessante notas que o RCD só não é maior nos canteiros de obra da AFEL porque a construtora utiliza recursos para economia dos materiais. O Building Information Modeling (BIM) é uma tecnologia que consiste em otimizar o trabalho de uma construtora, como já falamos neste post. As projeções 3D fornecem de forma precisa e realista os processos de uma obra, o tempo necessário para cada etapa e a quantidade de material necessário a fim de evitar gastos excessivos.  

Além disso, a AFEL possui um planejamento detalhado de reaproveitamento de componentes construtivos e materiais já existentes na própria Sede da Almeida França Engenharia.

Estamos felizes em perceber a evolução de nossa cultura organizacional e o real impacto real destas ações no meio ambiente. Apesar disso, sabemos que ainda temos um caminho para alcançar um ideal de sustentabilidade. Seguimos em busca de melhorias, em constante movimento e em constante evolução.